top of page
Buscar
  • Foto do escritorPaulo Lazarini

Fístula liquórica é grave?


A presença de corrimento nasal (saída de líquido pelo nariz) apenas de um lado do nariz pode ocorrer em algumas poucas doenças. Quando a secreção é semelhante a água bem cristalina a fistula liquórica é uma importante causa a ser lembrada.

Esta fistula ocorre devido a uma comunicação entre o espaço interno do crânio (espaço subaracnóideo) com o nariz ou cavidades sinusais. O líquor (líquido que envolve o cérebro e a medula), então, passa a sair pelo nariz.

É uma situação incomum com deve ser cuidada prontamente pois eventuais complicações podem ocorrer.

A Fistula liquórica pode aparecer em situação de trauma craniano ou da face. Geralmente, nestes casos a fistula ocorre e ao longo do tempo a comunicação fecha e a drenagem do líquor desaparece. São poucos os casos em que a fistula persiste e necessita tratamento cirúrgico.

De modo surpreendente, a Fistula liquórica ocorrer meses ou, até mesmo, após anos do trauma.

Alguns tumores podem facilitar a formação da fistula. Eventualmente a fistula liquórica pode acontecer durante uma cirurgia nasal ou de seios da face com a sinusectomia. Da mesma forma, ela pode ocorrer durante a remoção de um tumor nasossinusal ou tumor de hipófise.

Mas o que chama a atenção são os casos espontâneos onde há uma suspeita de que haja a formação da fistula em decorrência de uma hipertensão liquórica benigna. Esta situação é comum em mulheres obesas e de meia-idade.

O diagnostico é feito por meio do exame clínico pelo médico otorrinolaringologista e alguns exames de imagem. A tomografia computadorizada com uso de aplicação do contraste lombar (cisternotomografia), cintilografia e a ressonância magnética podem sem necessários para o diagnóstico e para a identificação do local onde ocorre a fístula. Na dúvida, a coleta do líquido e a dosagem de substâncias específicas podem ajudar na identificação sobre a presença de líquor.

O tratamento geralmente é cirúrgico com o objetivo de ocluir a comunicação existente. Muitas vezes a cirurgia endoscópica nasossinusal é a técnica utilizada preferencialmente e o otorrinolaringologista pode atuar nestes casos. O uso de uma substância colorida como a fluoresceína aplicada por punção lombar pode ajudar a localizar o ponto a ser fechado. A técnica por craniotomia é empregada em apenas alguns casos mais específicos.

O uso de drenagem do líquor por punção lombar, uso de diuréticos e o repouso absoluto no leito podem ser utilizados para colaborar na resolução do problema.

As complicações estão relacionadas a infecção pois bactérias pode migrar do nariz para o tecido que envolve o cérebro (meningite) e até mesmo o próprio cérebro. Nestes casos a internação e o tratamento com antibióticos podem ser necessários.

4.725 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


Post: Blog2_Post
bottom of page